Resultado de imagem para android attack
Desde fevereiro deste ano, uma única rede foi responsável por espalhar mais de 4.000 aplicativos espiões para Android, sendo que pelo menos três desses apps passaram um tempo dentro do Google Play. Um deles, chamado de Soniac, foi baixado entre 1.000 e 5.000 vezes, sendo uma versão modificada do Telegram. Contudo, o app estava carregado com um malware capaz de gravar áudio, tirar fotos, fazer ligações, enviar mensagens de texto e obter informações como registros de chamadas, contatos e pontos de acesso à internet via Wi-Fi.

A descoberta foi feita pela empresa de segurança Lookout, que avisou o Google antes de tornar a história pública. A própria empresa sacou um dos apps que estavam na sua loja, mas não se sabe como se deu a saída dos outros dois.

O app expulso tinha o nome de Soniac e foi baixado entre 1.000 e 5.000 vezes. Ele se anunciava como um serviço de mensagens — uma função que realmente oferecia, já que ele era uma versão personalizada do Telegram.

Mas isso vinha a um custo: o app estava carregado com um malware chamado SonicSpy. Esse arquivo era capaz de gravar áudio, tirar fotos, fazer ligações, enviar mensagens de texto e obter informações como registros de chamadas, contatos e pontos de acesso à internet via Wi-Fi. Em geral, o SonicSpy possuía mais de 73 instruções remotas.