Não é novidade para ninguém que o Facebook adora emular funções dos concorrentes, como forma de manter seus usuários dentro da plataforma. E agora a empresa parece estar de olho na fatia de mercado do LinkedIn, testando uma funcionalidade que vai permitir aos usuários criarem currículos e adicionarem informações profissionais mais específicas em seus perfis.

O experimento acontece, mais uma vez, com usuários da versão mobile da plataforma e somente nos Estados Unidos. Trata-se de uma expansão da seção já existente hoje, que lista dados sobre trabalho e educação dos perfis. A diferença é que, agora, será possível tornar esse aspecto muito mais complexo por meio de recursos voltados para o mercado profissional.

É possível, por exemplo, detalhar a experiência de cada empresa citada, bem como a data exata em que entrou e saiu de cada uma delas. Assim como na rede social em si, o usuário pode escolher exatamente quais informações deseja compartilhar e com quem, com os mesmos filtros relacionados a contatos, amigos de amigos e totais desconhecidos, existentes na plataforma tradicional, também disponíveis aqui.