Entrada do Uber não afetou renda dos taxistas, aponta estudo





O principal efeito do Uber e de outros aplicativos de transporte foi acrescentar novos consumidores ao serviço, mostram relatório ainda inédito do Cade e dados de dois estudos acadêmicos.

A entrada do Uber não afetou a renda média por hora dos taxistas em sete capitais brasileiras, segundo levantamento dos economistas Cristiano Aguiar de Oliveira e Gabriel Costeira Machado, da Universidade Federal do Rio Grande (Furg).
O trabalho levantou o rendimento dos taxistas nos meses anteriores e posteriores à entrada do Uber, com base na Pnad contínua, pesquisa do IBGE. Foi o primeiro estudo a usar tais evidências no país.
O resultado reforça a conclusão de levantamento feito em 2015 pelo Cade (órgão federal que zela pela livre concorrência): o Uber não reduziu as corridas dos taxistas nas cidades em que passou a operar. Novo estudo do Cade, ainda inédito, conclui que a entrada da empresa foi benéfica para a concorrência: reduziu o preço do transporte, aumentou a disponibilidade e ampliou o mercado. 

Para medir apenas o impacto do Uber, os professores da Furg levantaram os dados dos motoristas de táxi que participaram da Pnad em todo o país, em dois períodos: 2014/2015, quando o Uber entrou em operação no Rio, em São Paulo e em Belo Horizonte, e 2015/2016, quando chegou a Goiânia, Recife, Salvador e Fortaleza. A remuneração dos motoristas nessas sete capitais foi comparada com a de cidades sem o aplicativo, nos mesmos períodos. Para afastar a hipótese de que algum evento excepcional pudesse ter afetado a renda dos taxistas (como um grande evento na cidade, por exemplo), a pesquisa também controlou o que aconteceu com a renda de motoristas de outros segmentos, como vans e mototáxis. 

FALTA INFORMAÇÃO 

"A primeira coisa que me veio à cabeça quando cheguei aos resultados é que a guerra, até violenta, entre motoristas era por nada. Havia falta de informação", diz Oliveira. 
Ele nota que os principais afetados pela nova tecnologia são os donos de licenças de táxi, cujo preço caiu muito no mercado secundário. "Os motoristas, principalmente os de frota, podem agora escolher o trabalho que lhes der maior renda." O resultado da Furg é semelhante ao de pesquisa da Universidade de Oxford, que avaliou a entrada do Uber nas 50 maiores cidades dos Estados Unidos. Os dados, publicados neste ano, mostram que o número de motoristas autônomos (de aplicativos ou de táxi) cresceu 50%, e o de taxistas empregados, 10%. 
A renda por hora dos empregados caiu um pouco, enquanto a dos autônomos subiu. Tanto os pesquisadores de Oxford quantos os de Rio Grande advertem para o fato de que suas conclusões se referem apenas às cidades e períodos estudados.

O que falta saber Informações que os governantes deveriam ter sobre as novas formas de transporte

 fontes: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/10/1931614-entrada-do-uber-nao-afetou-renda-dos-taxistas-mostra-levantamento.shtml
https://www.researchgate.net/publication/317846547_O_impacto_da_entrada_da_Uber_no_mercado_de_trabalho_de_motoristas_de_taxi_no_Brasil_evidencias_a_partir_de_dados_longitudinais
Entrada do Uber não afetou renda dos taxistas, aponta estudo Entrada do Uber não afetou renda dos taxistas, aponta estudo Reviewed by Daniel Nuredo on 27 novembro Rating: 5

Nenhum comentário

Recent in Games

Image Link [https://pbs.twimg.com/profile_images/947950678483316736/8L2OOHt5_400x400.jpg] Author Name [Escrito por Daniel Nuredo] Author Description [Empreendedor digital, palestrante, ciclista, apaixonado por marketing digital e tecnologia e fundador do JobDoDaniel - Marketing Digital ] Facebook Username [danielnuredo] Twitter Username [danielnuredo] Instagram Username [danielnuredo]