Resultado de imagem para Mark Zuckerberg anuncia julgamento

Presidente do Facebook, Mark Zuckerberg anunciou nesta segunda-feira (2), em entrevista para a imprensa norte-americana, uma ferramenta que permitirá aos usuários da plataforma “julgar” os conteúdos que são apropriados ou não para a rede social.  Eles poderão até mesmo contestar as publicações removidas pelos funcionários do próprio Facebook, segundo o executivo.

A funcionalidade tem o propósito de criar um “tribunal” na rede social: a decisão final sobre uma publicação partiria de diversos usuários e do próprio Facebook.

Você pode imaginar algum tipo de estrutura, quase como uma Suprema Corte, que é composta de pessoas independentes que não trabalham para o Facebook. Eles serão os responsáveis pelo julgamento final sobre o que deveria ser aceitável, pensando em uma comunidade que reflete as normas sociais e valores de pessoas em todo o mundo”, explicou Zuckerberg.

Hoje, somente o próprio Facebook pode julgar e remover publicações feitas pelos usuários, seguindo o que é estabelecido pela política de comunidade da rede social. São considerados conteúdos inapropriados a nudez, atividade sexual para adultos, discurso de ódio e violência.

O anúncio foi feito em meio ao escândalo de vazamento de dados de 50 milhões usuários e o movimento #deleteFacebook e é mais uma medida da rede social de agradar seus usuários.
Desde o dia 17 de março, quando o jornal The New York Times revelou que informações privadas foram usadas pela empresa Cambridge Analytica sem o conhecimento dos usuários, o Facebook anunciou também mudanças nas configurações de privacidade – permitindo agora, por exemplo, que os usuários vejam e apaguem seus “rastros” na rede social.