O Banco Central decretou liquidação extrajudicial da instituição financeira nesta sexta-feira (04)
Na manhã desta sexta-feira (04), o Banco Central do Brasil decretou a liquidação extrajudicial do Banco Neon. A liquidação foi realizada um dia após a Neon Pagamentos, empresa que atua em conjunto com o Banco Neon, receber o aporte de R$ 72 milhões – o maior já recebido em uma rodada série A por uma fintech no Brasil. Com a medida, o Banco Neon tem suas atividades encerradas.

O Banco Central afirma ter constatado irregularidades na situação econômico-financeira do Banco Neon, como violações às normas legais e regulamentares bancárias. Neste momento, o Banco Central está apurando as responsabilidades do caso – por enquanto, segundo a lei, os bens dos controladores e dos ex-administradores da instituição estão indisponíveis.

O Banco Neon foi fundado em 2016 com a proposta de ser 100% digital e possui apenas uma agência física, em Belo Horizonte. A proposta inicial do Banco era de oferecer taxas mais acessíveis ao público. Em janeiro deste ano, a fintech lançou um cartão de crédito sem anuidade e ainda previa o lançamento de conta para pessoas jurídicas.