Uma agência de notícias do governo chinês começou a utilizar o que ela chama de “IA âncoras” para apresentar as notícias do país. Eles foram criados pela agência Xinhua em parceria com a Sogou, companhia responsável por um dos buscadores mais populares da China. Dois modelos foram criados, um para notícias em inglês e outro que fala a língua local.

Para desenvolver os apresentadores, foram utilizadas imagens e áudios de jornalistas reais que trabalham na emissora como base. As empresas então combinaram a voz sintética gerada, semelhante a que ouvimos em outras assistentes virtuais, com uma tecnologia que movimenta a boca do boneco digital de acordo com o texto da notícia.

Para a agência, o principal ponto positivo é que esse processo é bem mais rápido e automatizado do que produzir cenas em computação gráfica para cada matéria veiculada. Ainda de acordo com a Xinhua, os âncoras digitais podem “trabalhar 24 horas por dia”, exigindo apenas que os seus editores humanos continuem enviando novos textos. Os resultados são então compartilhados nas plataformas da empresa na internet, como YouTube e WeChat.