Resultado de imagem para smartphone

Um novo tipo de malware está surgindo na indústria móvel. Trata-se do “cryptojacking”, que consiste em um código malicioso que se aproveita do poder computacional do smartphone para realizar a mineração de criptomoedas para terceiros, sem que o dono do aparelho perceba.

“Até bem pouco tempo, o alvo principal desse tipo de exploração eram computadores corporativos ou residenciais. Agora existem muitos dispositvos móveis conectados com alto poder de processamento e ligados 24 horas por dia”, explica Jeferson Propheta, diretor geral da McAffee no Brasil.

Relatório recente publicado elo McAffee Labs alerta para o rápido crescimento desse tipo de ameaça. No quarto trimestre do ano passado, o laboratório da empresa de segurança havia capturado algumas poucas centenas de milhares de amostras desse tipo de malware, somando computadores e dispositivos móveis. No primeiro trimestre deste ano, houve um salto: 2,5 milhões de novas amostras coletadas. E no segundo trimestre, mais 2,5 milhões também de novas amostras. A empresa informa que a maioria ainda é para computadores, mas a tendência é de crescimento de cryptojacking em dispositivos móveis, aproveitando o aumento no poder de processamento dos telefones.