Mais barato que as campanhas de publicidade convencionais, o marketing de conteúdo pode ajudar a conquistar novos clientes.

A estratégia consiste em usar as redes sociais para falar sobre o universo da marca sem citar diretamente os produtos vendidos. Como a maioria das novas mídias é baseada em modelos gratuitos, o resultado é uma publicidade mais acessível e menos intrusiva.

O recurso atrai até 3,7 vezes mais clientes em potencial e 2,6 mais tráfego nos sites, de acordo com um relatório deste ano da Rock Content, especializada em marketing de conteúdo. E pode dobrar o faturamento de uma empresa.

Foi o caso da GoAkira, focada em consultoria e treinamento nos ramos de franquias e varejo. A companhia passava por dificuldades quando seu presidente, José Fugice, 36, decidiu apostar todas as fichas no marketing digital.

Por meio de posts e vídeos com dicas para franquear o próprio negócio, Fugice não só aumentou os rendimentos, como triplicou a quantidade de pessoas que encontram a empresa na internet em pouco mais de um ano.

Hoje, ele destina quase metade da verba publicitária para o marketing de conteúdo, o que envolve manter uma pessoa na equipe para filmar e editar vídeos para o YouTube e pagar uma agência para escrever os posts do blog.

Para o empresário, a vantagem do marketing de conteúdo é permitir uma conversa direta com seu público-alvo.

“Por que anunciar na televisão, para milhares de pessoas, se eu nem teria equipe suficiente para atender a essas ligações?”, questiona. Mas é preciso antes delinear o perfil do consumidor ideal, alertam especialistas. 

A partir desse estudo, as organizações devem escolher as plataformas com que trabalharão.