Mark Zuckerberg, executivo-chefe do Facebook, planeja integrar os serviços de mensagens da rede social - WhatsApp, Instagram e Facebook Messenger - afirmando seu controle sobre as divisões da empresa em um momento em que seus negócios foram atingidos por escândalos.

O movimento, descrito por quatro pessoas envolvidas no esforço, exige que milhares de funcionários do Facebook reconfigurem como o WhatsApp, o Instagram e o Facebook Messenger funcionam em seus níveis mais básicos. Enquanto todos os três serviços continuarão operando como aplicativos independentes, a infra-estrutura subjacente de mensagens será unificada, disseram as pessoas. Facebook ainda está nos estágios iniciais do trabalho e planeja concluí-lo até o final deste ano ou no início de 2020, disseram eles.