Fintech Whats Next

Ele já possui mais clientes que o Banco Itaú e Nubank (juntos), é dono do Aplicativo Número 1 por 98,1% dos Brasileiros e (ainda) terá apoio de 3 Empresas de Tecnologia para Conquistar o Mercado Brasileiro.

Em março, a Apple saiu nas manchetes do mundo todo porque lançou o AppleCard. Agora, tudo indica que o WhatsApp entrará nessa onda também.

Uma coisa é certa: será cada vez mais difícil para bancos tradicionais continuarem competitivos nos próximos anos. Ainda mais se continuarem usando as mesmas ferramentas e estratégias de antes.

Quem continuar com as mesmas práticas possivelmente será pego de surpresa nessa corrida dos bancos com as empresas de tecnologia.

Uma das razões para isso é a vantagem tecnológica e competitiva que ela possui em relação a boa parte das atuais empresas do mercado financeiro aqui do Brasil (e também do mundo).

O estranho é que essa Ameaça ainda é pouco discutida e comentada pelas pessoas do mercado financeiro e pela mídia tradicional. Mas quando olhamos mais de perto para veículos de tecnologia, esse movimento se torna mais claro em discussões que já começaram a pelo menos 1 ano.

Como o WhatsApp Vai Impactar o Mercado Financeiro de um jeito que nem Fintechs até hoje conseguiram?

O melhor jeito de entender isso é usando os números do Maior Banco Privado do Brasil, o Itaú Unibanco:


  • 60 milhões de clientes;
  • 90 mil colaboradores;
  • 95 mil acionistas;
  • 25,7 bilhões de reais em lucro no ano passado.
Números impressionantes para qualquer empresa... O Brasil tem cerca de 200 milhões de pessoas, quase 30% delas está no Itaú

Só que o número de pessoas que já estão no WhatsApp é o dobro do Itaú120 milhões de clientes.  2x mais que o maior banco privado do Brasil.  Nós já somos o segundo país com mais usuários do WhatsApp no mundo, atrás só da Índia, com 200 milhões.

A primeira coisa que vai mudar para os bancos daqui é que eles vão enfrentar um player com pouco mais de 1,5 bilhão de clientes no mundo inteiro.

Não podemos negar que, com mais de 1 bilhão de clientes, qualquer empresa de tecnologia tem força para entrar em qualquer mercado e fazer um belo estrago.  E mesmo sendo um nicho novo, o Whatsapp se preparou muito bem.

Teve tempo de estudar o mercado e as concorrentes e tudo indica que ele pode escalar no mercado brasileiro sem muita dificuldade.