Imagem relacionada

O Facebook está em processo de expansão da sua ferramenta de transparência de anúncios políticos, lançada em maio do ano passado nos Estados Unidos e chegando em seguida à Índia e Reino Unido. Agora, finalmente a disponibilidade está programada para acontecer em outros 140 países.

Sarah Schiff, gerente de produtos do Facebook, contou em anúncio oficial que as eleições estão acontecendo em todo o mundo e que algumas não recebem a atenção necessária. "Para esse fim, estamos comprometidos em exigir autorizações e isenções de responsabilidade para anúncios sociais, políticos ou eleitorais em mais lugares ao redor do mundo", conta a executiva.

Com a medida, anunciantes que desejam veicular anúncios políticos ou que tenham relação com problemas sociais devem concluir o processo de autorização do Facebook, que verifica quem são e em que país estão. Os anúncios também devem contar com informações sobre quem pagou por eles, e todos serão armazenados na Biblioteca de Anúncios do Facebook por cerca de sete anos.


"Em todos os casos, o anunciante estará em conformidade com as leis e regulamentações eleitorais ou de publicidade aplicáveis nos países nos quais pretendem veicular anúncios. Se tivermos ciência de um anúncio que viola uma lei, agiremos rapidamente para removê-lo. Com o lançamento destas ferramentas, os reguladores se tornam melhor posicionados para considerar como proteger as eleições com regulamentações sensatas", complementa Schiff.

A expansão vai começar na Argentina, Canadá, Singapura e Ucrânia.

Fonte: Facebook Newsroom