Resultado de imagem para marketing jurídico

Se, anos atrás, era de se esperar que as pessoas confusas com a Reforma da Previdência fossem correr para os escritórios de advocacia a fim de esclarecimentos, hoje basta recorrer ao Google para ter essas respostas.

Que o marketing jurídico deve ser diferente dos demais, a maioria dos advogados já sabe. Mas o que nem todo advogado percebe são as oportunidades em cada mudança no mundo jurídico.

Em situações como a Reforma da Previdência, a restrição da OAB à forma de publicidade da advocacia, que deve ter conteúdo meramente informativo, pode agir a favor dos profissionais.

A nova realidade da informação jurídica

Se, anos atrás, era de se esperar que as pessoas confusas com a Reforma fossem correr para os escritórios de advocacia, hoje o comportamento dessas pessoas é diferente. Antes mesmo de pensar na figura do advogado, esses brasileiros vão primeiramente tirar suas dúvidas no Google.

Se os potenciais clientes dos advogados estão recorrendo à Internet, é lá que eles, advogados, devem estar.

Onde entra o inbound marketing jurídico
A sede por informação do potencial cliente pode ser resolvida com conteúdo jurídico informativo.

Artigos, posts, newsletters, e-books, vídeos e webinars são exemplos de meios para o oferecimento desses conteúdos.

A Reforma deve afetar de médicos a professores, de policiais a profissionais autônomos. O público-alvo do advogado pode compreender todos esses trabalhadores, ou apenas algumas categorias. Cabe ao profissional desenvolver um plano de conteúdo específico para seu público, tirando as dúvidas deles.

Embora possa parecer que a produção desses conteúdos estará esvaziando um serviço de consultoria, a verdade é que eles estarão fazendo o cliente perceber o conhecimento e posicionamento de marca, contribuindo para a reputação de especialista do advogado.

De qualquer forma, os demais meios de comunicação também produzirão conteúdo informativo sobre a Reforma da Previdência. Porém, a visão de um advogado é diferenciada. Além disso, um conteúdo assinado por um advogado pode se tornar um cartão de visitas.