Plataforma de videoconferência virou febre em meio ao distanciamento social - Divulgação

A Zoom Video Communications Inc contratou o ex-chefe de segurança do Facebook Alex Stamos como consultor e criou um conselho consultivo para melhorar a privacidade e a segurança de seu aplicativo de videoconferência que cresce rapidamente em meio a uma reação global.

A empresa está enfrentando críticas generalizadas de usuários preocupados com a falta de criptografia de ponta a ponta de sessões de reunião e "zoombombing", onde convidados indesejados entram em reuniões.

Taiwan e Alemanha impuseram restrições ao uso, enquanto a SpaceX de Elon Musk proibiu o aplicativo. Para resolver as preocupações, a Zoom formou um Conselho CISO, que inclui os diretores de segurança da informação do HSBC, NTT Data, Procore e Ellie Mae, para discutir questões de privacidade, segurança e tecnologia.