Família Bolsonaro adere ao Parler, rede social da direita ...


Uma nova Rede Social vem surgindo com força

Laura Loomer uma ativista de extrema direita americana, foi banida do Twitter em 2018 e logo após do Facebook e Instagram, onde ela começou se auto intitula "mulher mais proibida do mundo".

Foi ai que ela entrou no @Parler, uma rede social relativamente nova, onde ela já tem mais de 500 mil seguidores. Parler despontou no últimos dias como uma opção de rede social para conservadores e pessoas de extrema direita.

Já tem adeptos famosos como o Presidente Donald Trump e recentemente Jair Bolsonaro.

A base de usuários do Parler hoje é de 1,5 milhão de pessoas, muito menor que os 2.6 bilhões do Facebook, por exemplo.

Sobre o Parler

Parler é uma rede social semelhante ao Twitter criada em 2018 pelo CEO John Matze em Henderson, Nevada, Estados Unidos. A proposta é clara: ser uma plataforma onde a liberdade de expressão do pensamento é 100% garantida.

Por essa razão, a rede social Parler já conquistou mais de 1,7 milhão de usuários pelo aplicativo disponível no formato Android e IOS, e os números não param de crescer, visto que a plataforma já ganhou o apoio de figuras de peso, como ninguém menos que o presidente americano Donald Trump e por aqui no Brasil os apoiadores do Presidente Jair Bolsonaro.

Agora para quem trabalha com comunicação é bom dar uma olhada, pois em ano eleitoral para Presidente dos EUA e mesmo com eleições municipais no Brasil, o Parler tende a crescer muito, ainda mais que há relatos de que a campanha de Trump está buscando atrair mais seguidores para o aplicativo Parler, gerando mais publicidade para ele com um controle de conteúdo muito mais amplo e liberado.