Como o Marketing Digital está impactando o Agronegócio no Brasil

 

A agricultura e agropecuária sempre foram essenciais para o planeta, principalmente no Brasil, chegando até a conferir ao país o título de “celeiro do mundo”. A Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) estima que mais 1,5 bilhão de pessoas são alimentadas pela agropecuária brasileira.

Dados sobre o agronegócio no país:

O PIB do agronegócio brasileiro, em 2019, foi estimado em R$ 1.552.995 milhões. A quantia bruta da produção agropecuária brasileira em 2020 está estimada em 697 bilhões de reais.

Mundialmente, o Brasil é o maior produtor de carvão vegetal, café, açúcar e suco de laranja; produzindo sementes oleaginosas e celulose como segundo colocado; e na produção de carnes e frutas, é o terceiro.

Ocupamos o 5º lugar entre os maiores produtores agrícolas do mundo (95 bilhões de dólares em produção agrícola).

Até 2017, o país ocupava o segundo lugar no ranking dos 20 maiores exportadores de produtos agrícolas do planeta. Naquele momento, o Brasil exportava 66,19 bilhões de dólares e ficava atrás apenas dos EUA, que chegavam à quantia de 77,13 bilhões.

A ABMR&A (Associação Brasileira de Marketing Rural & Agronegócio), em 2018, realizou uma pesquisa sobre a web. O estudo mostrou que, entre os produtores agrícolas, 40% acessam a internet e, destes, 64% fazem sua conexão utilizando smartphones.

Apesar disso, somente 1% das empresas que trabalham com agronegócio investem em marketing digital. O que isso quer dizer? Esses números nos mostram o potencial que vinha sendo explorado no setor do agronegócio no Brasil. Porém, em 2020, vivemos uma pandemia que, por si só, já é um grande problema. Essa dificuldade atrelada aos tantos outros problemas deste ano, deixou uma dúvida: como seguir elevando esses dados?

É aí que entra o marketing digital! Mas como ele pode ajudar no agronegócio? Benefícios do marketing digital para o agronegócio:

Baixo investimento: Uma agência de publicidade ou marketing tradicional, se contratada, custaria um preço altíssimo, o que é péssimo para quem está pensando em investir pela primeira vez. Já no digital, o custo é consideravelmente mais baixo. Porém, ainda assim, é necessário um planejamento;

Estratégias assertivas: Utilizando ferramentas como o SEO (Search Engine Optimization), é possível criar uma estratégia que faça o site do seu agronegócio aparecer sempre nos primeiros lugares dos sites de pesquisa, como o Google. E esse é apenas um exemplo, existem outras milhares de ferramentas;

Visibilidade: “Quem não é visto, não é lembrado” é a frase que melhor representa esse tópico. No agronegócio, geralmente, a carteira de clientes é fechada. Por isso, muitas empresas cometem os erros de pensar que seus clientes não querem vê-las na internet ou até que não precisam da internet para conquistar novos.

Porém, como foi mostrado mais acima, os produtores e empresários agrícolas estão utilizando cada vez mais. Com uma agência de marketing digital como parceira, será possível aparecer bem em todas as redes sociais e com conteúdos de qualidade, sempre lembrando os seus compradores (atuais ou futuros) de seus serviços;

Análise dos erros cometidos: Quando a campanha de marketing não tem o resultado esperado, é comum os envolvidos não entenderem o que está acontecendo, podendo até repetir o mesmo erro. Uma consultoria em marketing digital seria essencial para entender e resolver os problemas.

E como iniciar no marketing digital?

É importante que todo agronegócio antes de iniciar no marketing digital desenvolva um planejamento sólido e consistente. Levando em consideração as ações que envolvem reconhecimento de marca, vendas e relacionamento.

Analisar os concorrentes é essencial para entender os pontos fortes e fracos de cada um, é preciso analisar as diversas frentes de atuação, como, por exemplo: site, presença nas redes sociais, atuação com anúncios entre outras frentes. Mapear a atuação e possíveis evoluções da concorrência é fundamental para o apoio estratégico.

Outro ponto importante é o entendimento e mapeamento do público-alvo. Entender suas preferências, comportamentos, como buscam e se relacionam com sua marca e outras marcas são fatores decisivos para o sucesso das suas estratégias digitais.

Presença nas redes sociais também é fundamental, o agronegócio domina as redes sociais com atuações que, além de fortalecerem a marca, geram ainda vendas. O Instagram é um ótimo canal para relacionamento, já o LinkedIn um excelente canal para geração de vendas.

Ter um site é fundamental, pessoas buscam todos os dias pelo seu produto ou serviço. Se não te encontrarem, certamente vão encontrar seus concorrentes. É isso que você quer? Também não adianta ter qualquer site, é importante que o seu site seja rápido, funcione corretamente em celulares e esteja dentro das boas práticas do Google.

Gerar diferenciação na internet é fundamental, se você não fizer isso seus concorrentes farão e você perderá boas oportunidades de negócios.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem